Bolsonaro diz que revisará contratos na área de comunicação

A Polícia Federal cumpriu, na manhã desta sexta-feira, dois mandados de busca e apreensão no escritório e em uma empresa de Zanone Manuel de Oliveira Júnior, advogado de Adélio Bispo, o agressor do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Os mandados foram expedidos pela 3ª Vara da Subseção Judiciária da Justiça Federal de Juiz de Fora.
Zanone Manuel de Oliveira Júnior, advogado de Adélio Bispo(foto: Alexandre Guzanshe/EM)
Zanone Manuel de Oliveira Júnior, advogado de Adélio Bispo(foto: Alexandre Guzanshe/EM)

De acordo com a PF, o objetivo da operação é tentar identificar quem estaria financiando a defesa do autor confesso do atentado.

Um dos imóveis funciona em um hotel e uma locadora de veículos, além de servir como escritório e residência do advogado. O outro é a sede de uma empresa. Os dois imóveis são localizados em Contagem, na Região metropolitana de Belo Horizonte.
A Polícia Federal apreendeu o celular do advogado, que não disse quem foi a pessoa que o contratou para atuar no caso.
Polêmica
Um dia após o atentado contra o candidato do PSL, no dia 6 de setembro, dois dos quatro advogados que defendem Adelio viajaram em avião particular de Belo Horizonte para Juiz de Fora. A informação divulgada pelo EM, com exclusividade, causou polêmica.
Também repercutiu muito a questão do pagamento dos honorários advocatícios. Os advogados chegaram a dizer que estavam sendo pagos por igrejas evangélicas de Montes Claros. Mas igrejas negaram o pagamento.
O ataque contra Bolsonaro aconteceu em Juiz de Fora quando o então presidenciável fazia campanha. Adélio Bispo de Oliveira foi preso em flagrante e confessou o crime. Ele está detido  na Penitenciária Federal de Campo Grande (MS).

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *